fbpx
Compartilhar no WhatsApp


“O show vai começar!” (Mystério)

 

Parece até clichê dizer que empreender não é uma tarefa fácil, mas é justamente no óbvio que encontramos as melhores perguntas. Lembrando que o mais importante não são as respostas, e sim as perguntas que fazemos, pois se eu faço as perguntas certas, logo encontro as respostas certas. Mas se eu não sei o que eu quero saber, qualquer resposta satisfaz. Mas o que isso tem a ver com empreendedorismo? Para empreender na vida é necessário fazer algumas perguntas, já que são elas que irão te fazer aprender algumas boas lições.

E é neste sentido, que te convido a refletir sobre as lições que o longa-metragem Homem-aranha longe de casa pode te ensinar sobre empreendedorismo. Peter Parker é um garoto promissor, que encontrou alguém que reconheceu nele certo potencial (e você pode estar se perguntando agora, mas e eu que nunca recebi apoio de ninguém? E a pergunta é válida por diversos motivos, que voltaremos a falar neles mais a frente) e até investiu nele (com um artefato tecnológico caro).

Nem todos têm a mesma oportunidade que Peter teve de encontrar um mentor como Tony Stark. Mas a vida não é sobre apenas esperar a oportunidade, mas muito mais sobre criar a oportunidade. E é aqui que muitos falham. A primeira lição é então acreditar no seu potencial, mesmo que ninguém acredite, que foi o que o vilão Mystério fez, ele acreditou em si próprio quando Stark o rejeitou, e consequentemente, os seus projetos e ideias.

Não é fácil realizar as coisas sozinho. Mas inicialmente, você precisa administrar bem o terreno do seu eu confiante, fazer as perguntas certas para você mesmo. Por que eu quero empreender? Qual é o meu propósito com isso? Eu vou envolver outras pessoas nos meus projetos? Eu vou fazer a diferença na vida das pessoas? Essas foram as reflexões feitas por Peter Parker no decorrer do filme, ele viu sentido no que ele poderia fazer. Ou seja, a segunda lição é este: ver sentido no que se faz.

A terceira lição que o filme ensina é: ser original. Não tente ser quem você não é, que é o que o vilão da trama faz, esquematiza uma trama para tentar entrar para o arsenal de super-herois Vingadores. E não é possível deixar de falar aqui sobre o Eneagrama. Analisando as características dominantes de Peter Parker/ Homem-aranha) é possível ver que ele é um tipo 9 (o pacifista), enquanto o vilão Mystério é tipo 3 (o ator). Nesse sentido, a motivação básica do vilão é “aparecer a qualquer custo”. Ele cria um cenário, ele representa. É pura vaidade, o que pode ser observado quando ele diz que quer que a sua capa não esteja amassada para aparecer nas telonas do mundo todo quando ele vencer os pseudo-vilões que ameaçam o mundo.

Com grandes perguntas, vêm grandes lições

Outra cena interessante no longa é quando Mystério diz a Peter: “não peça desculpas por ser o mais inteligente da sala”. Então, anota aí a quarta lição: abstrair e lidar com críticas. Nem todos irão ter a mesma visão que você, as mesmas motivações, os mesmos sonhos. Mas além de não ter os mesmos sonhos, aparecerão pessoas que não fazem e não querem que você faça também, e por isso, farão muitas críticas a você e aos seus sonhos. De fato, o ser humano quando não tem motivação ou se encontra em momentos de dificuldades, ou no piloto automático, dando ouvidos às crenças limitantes, ou outra situação qualquer que as limitam a sair da zona de conforto.

Assim, saiba abstrair as críticas. Filtre o que é bom, positivo, e descarte aquilo que é negativo, destrutivo e tóxico. Neste momento, a inteligência emocional é crucial para lidar com as críticas alheias. Como um bom eneatipo 9, o Homem-aranha consegue agir com calma, sem impulsividade, diferente do vilão, que é um tipo de personalidade centrado na impulsividade emocional, e principalmente, na imagem, na vergonha de se “sentir ninguém”. De fato, a maioria das pessoas vivem a cultura da repetição, aprenderem a repetir e não a criar ou co-criar. E isso se deve a diversos motivos, vergonha, medo etc. Como diria Brené Brown, “ouse ser quem você é”. A falta de originalidade faz com que as pessoas se estagnem, não empreendam, o que acarreta disfunções como comparações, vulnerabilidade emocional, auto-estima baixa, surgindo assim a prática social da crítica, da reclamação, da negatividade. E nem sempre você irá encontrar pessoas com boa intenção como Tony Stark, para investir em você, e isso te “obrigará” a começar a jornada do empreender sozinho. Mas procure pessoas que possam agregar ao negócio. Monte uma equipe de super-herois, cada um com poderes e conhecimentos melhores que os seus.

A quinta e última dica é baseada no diálogo entre Happy Hogan e Peter Parker, sobre atender ou não o telefonema de Nick Fury. Happy diz a Peter: “Senão eu vou ter que falar com ele, e eu não quero”. Dizer não é essencial no universo do empreendedorismo. Aprender a dizer não é então a quinta dica. Aprender? Dizer “não” deve ser um aprendizado diário, porque não é fácil dizer não, principalmente, quando o não é direcionado a uma pessoa que gostamos muito.

De fato, empreender tem muito a ver com as perguntas que você faz a si mesmo. Então comece hoje a perguntar o seguinte:

  1. Você acredita no seu potencial?
  2. Qual é o sentido do que você faz?
  3. O modo como estou fazendo me torna original?
  4. Por que devo saber lidar com certas críticas?
  5. Por que devo dizer não a certas coisas?

Enfim, compreender a importância dessas perguntas é importante para desenvolver um posicionamento de sucesso para começar a empreender. A jornada do empreendedor não é fácil, mas pode ser trilhada com emoção, perspectiva, motivação e propósito. E qual é o propósito do Homem-aranha? O herói picado outrora por uma aranha nada mais quer do que promover a paz entre as pessoas, acabar com as injustiças, ajudar os seus. Pense nisso na hora de empreender, que valores vou levar comigo na hora de construir um legado, pois empreendedorismo é muito mais do que dinheiro, é sobre pessoas, e na maioria das vezes, ele não ocorre nos palcos, e sim nos bastidores. Empreender nem sempre será um show.

As lições que Homem-aranha longe de casa pode te ensinar sobre empreendedorismo
Classificado como:                                                        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *